12.11.10

casa nova

Enchi-me de coragem e mudei-me.
Desde o primeiro blog, em Junho de 2003, que ficaram pedaços de mim por aí espalhados.
Cria-se uma relação afectiva com uma página na net, coisa que não é palpável e que só existe quando nos apetece. Mudar de um blog preenchido, cheio de episódios, histórias, alegrias, tristezas, paixões, fúrias, mágoas e amores, para um espaço cheio de nada, provoca-me sempre uma dorzinha impossível de explicar a quem não é dado a estas brincadeiras sem interesse aparente.

Os meus blogs começaram sempre no anonimato. Uns por uma razão, outros por outras, acabaram sempre por ganhar a minha cara. A dada altura entrei na casa dos pais do namorado do momento e antes de me dizerem "olá" perguntaram-me pelo blog. Pareceu-me que alguma coisa não estava a bater certo. Mudei-me de armas a bagagens para paragens longínquas. Achei que o último blog era desconhecido de todos e mais alguns. Resultado de um post inocente descobri que estava redondamente enganada.

Parece então que esta é a altura certa para me mudar de novo. Se a liberdade real é mais difícil de encontrar, a liberdade virtual está ao alcance de qualquer um.

3 comentários: